Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Caso Esmeralda: por quem tomar partido?

por cavalheirosdoapocalipse, em 24.02.07

Encontro-me indeciso no famoso caso Esmeralda, a menina disputada pelo pai biológico e pelos pais adoptantes, e que já levou à prisão do chamado pai afectivo e fez da mãe afectiva contumaz, seja lá o que isso for, não prestei atenção quando falaram nisso e ainda não me dei ao trabalho de pegar num dicionário ou googlar a palavra, até porque o canal Fox ocupa-me muito tempo.

A questão é que, neste momento, não sei por quem tomar partido, porque não simpatizo nem com o pai adoptante nem com o biológico. Confesso que só conheço o caso de modo um tanto ou quanto superficial, não sei quem tem razão do ponto de vista jurídico-legal e, essencialmente, eu faço parte daquele grupo de pessoas que toma partido por alguém tendo em conta o seu aspecto ou a sua posição social… Não me interessa muito o que está para além disto… E a verdade é que não dá para simpatizar muito nem com um pai nem com o outro.

No início, deixei-me levar pela farda de militar do pai afectivo, talvez pelo que a farda representa, um misto de respeito pelas autoridades e de tara por mulheres de uniforme… Ainda por cima, do outro lado, estava o pai biológico com o seu estilo demasiado informal, de camisa de flanela grossa aberta e por fora das calças!

Portanto, comecei por ser pelos pais adoptantes.

Mas, o problema foi que, com a sucessão de imagens na televisão e nos jornais, reparei melhor no militar e achei que ele tem um aspecto muito totó e algo esquisito. Então, pensei que deveria tomar antes partido pelo pai biológico, decisão que acabei por não levar avante porque vi as imagens dele numa audiência no tribunal vestido com fato de gangster e uma berrante gravata cor-de-rosa, parecia mesmo um comparsa do Al Capone…

Por isso, sou chegado a um ponto em que não sinto a mínima simpatia por qualquer um dos pais, não conseguindo eu decidir-me de que lado deve estar a justiça e com quem deve ficar a pequena Esmeralda!

Assim sendo, penso que só me resta um caminho para decidir por quem tomar partido, saber como é a mãe adoptante! Se for bonita e/ou tiver um aspecto agradável e simpático, tomo partido por ela. Caso contrário, talvez a criança deva ser entregue ao pai biológico se este tiver uma companheira interessante. Caso falhe tudo, então o melhor mesmo será colocar a Esmeralda nos circuitos de adopção, na esperança que encontre uns pais bonitos.

Deste modo, eu ficava muito grato a quem me souber indicar onde posso ver uma imagem da mãe afectiva adoptante contumaz. Preciso urgentemente tomar partido definitivo por um dos lados, isto já me anda a ocupar demasiado tempo precioso, necessito avançar para outras tomadas de partido…

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De Anónimo a 24.02.2007 às 16:33

contumaz=desobediente
contumácia=recusa de comparecer em juízo

Com a declaração de contumácia, será mais difícil a Adelina Lagarto sair do país, já que os documentos de identificação que possui deixam de ser válidos e o seu nome entra nos circuitos internacionais de foragidos à Justiça.

Comentar post



Vídeos de Humor

Mais sobre mim



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.